Skip to content

Sobre a genialidade

11 março, 2009

“Uma irônica e ilusória exploração do conceito de re-invenção”, foi assim que Alexander McQueen definiu a sua coleção apresentada no desfile de ontem na Paris Fashion Week. Jean-Charles de Castelbajac disse praticamente o mesmo, sobre as peças que apresentou. “Trata-se, de certa forma, de uma coleção de aniversário, mostrei tudo o que havia em meu trabalho”, afirma o estilista, explicando que quis “rever” suas criações “não com a idéia de fazer peças de vestir como arte, e sim de criar uma verdadeira roupa”. E é desta maneira que artístas, sim artístas, como McQueen e Jean-Charles de Castelbajac nos proporcionam momentos de incontestável genialidade e ousadia no mundo da moda que é impossível não festejar.

(...) as pessoas não querem ver roupas. Eles querem ver algo que alimenta a imaginação.Alexander McQueen


as listras de Alexander McQuee e o muppet de  JC de Castelbajac

Alexander McQueen inspirou em si mesmo e ‘brincou’ com o lixo e corte clássicos e apresentou um dos desfiles mais elegantes da temporada. (eu [coração] McQueen).


imagens: coutorture

Jean-Charles de Castelbajac encheu Paris com cores e suas referências à cultura pop, celebrando Os Muppets, Warhol, Basquiat, Clint Eastwood e Jimi Hendrix, o que nos deixa felizes e emocionados. Castelbajac emociona, sim, inspira e nos convida a resgatar a criança que existe em cada um de nós e também a rir um pouco, inclusive da crise que assombra os nossos bolsos. (eu [coração]² Castelbajac).



imagens: coutorture

Eu vejo algo comum entre Alexander McQueen e Jean-Charles de Castelbajac, são dois estilista que dispensam rótulos, a não ser o de Gênios. Ambos conseguem casar a ousadia e a elegância com o senso de humor nos fazendo acreditar na moda e na arte.

3 Comentários leave one →
  1. 12 março, 2009 10:36 pm

    Quanta extravagância!!!Adorei!!!!

    bjs,Mõnica e cia!!!!

  2. Leandro Borges permalink
    12 março, 2009 11:17 pm

    Eu sou um grande adimirador das coleções de moda nas quais se trabalha o conceitual bem mais que o puro aspecto comercial as criações. Assim, achei o máximo o desfile de inverno de McQueen. Uma clara demonstração de genialidade e criatividade meio que brincando com a situação econômica global e nos fazendo, mas uma vez, pensar sobre o que é, de fato, moda.

    Parabêns pelo post. Está ótimo!

    Abraços.

Trackbacks

  1. Agatha Ruiz de la Prada: A dama das cores « Diálogo Fashion

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: