Skip to content

a história por trás da imagem

18 julho, 2010

‘Amanda and Her Cousin Amy’ de Mary Ellen Mark é sem dúvida uma das fotografias mais intrigantes e bonitas de todos os tempos. Com interesse por tipos marginalizados, as fotos de Mary Ellen Mark lembram o trabalho da fabulosa Diane Arbus, mas às vezes, parecem-se mais como um apelo , com um pouco de candura.

Ao longo da sua carreira, a  fotógrafa já recebeu diversos prêmios, incluindo o Prêmio Erich Salomon da Sociedade Alemã de Fotografia e ‘Amanda and Her Cousin Amy’ é sem dúvida uma de suas fotos mais famosas. A história por trás da imagem segue logo abaixo:

Amanda e sua prima Amy, 1990 – Mary Ellen Mark

“In 1990, Peter Howe at Life magazine sent me to North Carolina to photograph a special school for children with problems.
The school was a very strange place because all of the twenty or so children were in the same classroom and their problems ranged from mild behavior instability to severe schizophrenia.
Nine-year-old Amanda was the most interesting child in the class. Amanda was very intelligent and very naughty. One day I followed her home on the school bus. When the bus stopped at her house, she dashed ahead of me and ran into a nearby wooded area. I continued to follow her into the woods and eventually found her sitting in an old stuffed chair having a cigarette. She thought that I would reprimand her since I was an adult. But I said nothing.
The following Sunday, I spent the day at home with Amanda and her mother. Amanda totally controlled her mother. Amanda smoked openly in front of her.
Her 8-year-old cousin Amy was coming over, and she was very excited. All day long, Amanda and her cousin played like children. Every forty-five minutes or so, Amanda would take a break to have a cigarette.
Just before I left, I looked for Amanda to say good-bye. I found her and Amy in the backyard. They were in a children’s inflatable pool. Amanda was taking her regular cigarette break.”

“Em 1990, Peter Howe da revista Life enviou-me à Carolina do Norte para fotografar uma escola especial para crianças com problemas.
A escola era um lugar muito estranho porque todos os vinte e tal crianças estavam na mesma sala de aula e os problemas de instabilidade de comportamento variava de leve à grave esquizofrenia.
Amanda de nove anos era a criança mais interessante na classe. Amanda era muito inteligente e muito travessa. Um dia eu a segui para casa no ônibus escolar. Quando o ônibus parou na casa dela, ela precipitou antes de mim e correu para uma área arborizada próxima dali. Continuei a segui-la para a floresta e finalmente encontrei-a sentada em uma velha cadeira fumando um cigarro. Ela pensou que eu iria repreender o seu comportamente  já que eu era uma adulta. Mas eu não lhe disse nada.
No domingo seguinte, passei o dia em casa com a Amanda e sua mãe. Amanda controlava totalmente a mãe. Amanda fumava abertamente na frente dela.
Sua prima de oito anos de idade Amy estava vindo, e ela estava muito animada. Durante todo o dia, Amanda e sua prima brincaram como crianças normais. A cada os quarenta e cinco minutos mais ou menos, Amanda dava uma pausa para fumar um cigarro.”
Pouco antes de eu ir embora, fui até  Amanda para dizer-lhe adeus. Encontrei-a com Amy no quintal. Elas estavam em uma piscina infantil inflável. Amanda estava em  seu intervalo para fumar regularmente. “

[via young-n-reckless]
Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: